quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Bem-te-vi!


Nasceu um Bem-te-vi nas redondezas da minha janela, e ele começou a cantar. Não sabia cantar, mas não desistiu, todos os dias bem cedinho, antes do sol sair, na minha janela se colocava e cantava: Bem-te-vi! Bem-te-vi! Bem-te-vi! (não conseguia falar com clareza, as palavras saiam truncadas), todos os dias, naqueles mais sombrios, na minha janela escutava: Bem-te-vi! Bem-te-vi! um som inconfundível porque as notas, ainda erradas, fizeram desse passarinho único, para que eu não errasse, para que eu o identificasse, para que eu o amasse. Bem-te-vi! todo dia bem de manhã canta a sua música para mim como se dissesse sou eu, não te esqueci, sou eu mesmo, estou aqui, olha claudia eu tenho prazer em cantar para você. Tem mais de um ano que o Bem-te-vi vem à minha janela cantar para mim, o canto dele continua único, inconfundível.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Olhos.

Por enquanto esses olhos da web.
Foi domingo. Estava voltando para casa após o culto e de passagem por mim um homem vindo de suas compras. Um homem que eu conheço. O seu olhar é lido por meus sentidos.

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Escolhas/Fatos

Escolhi esta foto porque não fui eu quem a tirei, me deram, enviram para mim, e a pessoa por trás da foto é o centro e pivot da direção dos meus pensamentos e sentidos, fazendo com que sejam transparentes na matéria o que se idealizou no sonho.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Lua.

Foi na noite do dia 20 de fevereiro, da janela do meu quarto, surgiu a lua e por entre as ramas da árvore consegui visualisá-la e registrar esse momento. Uma laranja, parece uma laranja suspensa na imensidão.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Poesias


A escrita nasceu quando era bem pequena.
Esteve sempre junto, em muitos cadernos.
Alimentava a minh'alma declamá-las.
Recordar os momentos importantes,
As dores traumatizantes, a amargura,
Os impasses, os risos, os contrastes,
Tudo ali, lidas e relidas,
Remexidas e remoçadas.
Até o momento em que fui quebrada,
Moída ... nada mais restava.
Os escritos não eram mais poesia
Senão feridas em exposição.
De mim sentia comiseração.
E por castigo, raiva, já não recordo mais,
Uma a uma rasgadas com toda satisfação
Dessas só trago uma breve memória.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008



Muito engraçado esta foto traduz o ânimo da minha cachorrinha uns dias atrás. Fofão veio a morrer, já sabem da história, certo? Ele estava mesmo doente e foi sofrido para ele. Mas para Bianca foi terrível, parou de comer! Atacou sua coluna! Andava de lado, acreditam! Jesus é bom, restabeleceu sua saúde, já está bem, e voltou a comer ... o melhor sintoma. Estou feliz.

sábado, 2 de fevereiro de 2008

A Palavra viva!

Jesus fez-se vida em mim através da Sua Palavra, a cada instante tenho expectativa de não só ver, mas viver mais e mais os milagres de Deus na minha vida e na vida de todos os que me rodeiam. Jesus tem requerido viver a fé, em fé e com fé nEle, só nEle, na Sua Palavra, no cumprimento dEla. É sobrenatural, Jesus tem me feito viver o sobrenatural, na tempestade e deserto em que tenho passado Jesus me fez crer que Ele está comigo e nunca me abandonará. Jesus tem alegrado o meu coração, Jesus tem me vestido com a Sua Sombra, Jesus me perdoou e tem cuidado de mim. Eu quero agradecer a Jesus tudo o que Ele tem feito por mim e pela minha casa. Como um marido Ele me cobre, a Sua proteção é palpável. Louvo a Deus em Jesus Cristo! Aleluia!